Imagem capa - A prática esportiva e a crise do COVID-19 por Silvia e Alexandre
CoronaVirus Covid-19

A prática esportiva e a crise do COVID-19

A prática esportiva e a crise do COVID-19

#StravaEmCasa

Temos recebido perguntas de atletas de todo o mundo sobre como permanecer praticando esportes durante o período de quarentena e as instruções para o distanciamento social. Ainda que a palavra final sobre o que é permitido na sua comunidade seja das autoridades locais de saúde, pedimos à Dra. Megan Roche, treinadora de corrida, médica e pesquisadora em epidemiologia, que nos dê recomendações com base nas diretrizes atuais (até o momento) sobre o que você pode fazer para manter-se em movimento, em forma e saudável durante esta emergência global.

É uma boa fazer exercícios durante a pandemia?

"O exercício pode ajudar a gerenciar o estresse, estimular o sistema imunológico e melhorar os níveis de energia", afirma a Dra. Roche. "No entanto, é importante ficar em sintonia em como você sente o seu corpo e prestar atenção na carga e intensidade do exercício. O excesso de treinamento e/ou os aumentos rápidos no volume de treino podem sobrecarregar o sistema imunológico. É importante também considerar quaisquer sintomas presentes. Geralmente, sugiro que os atletas com sintomas leves de resfriado reduzam a intensidade e a duração do exercício. Na situação atual, caso se apresente qualquer sintoma, sugiro que os atletas tenham mais precaução, descansem e consultem um médico.”

Posso fazer exercício ao ar livre e ainda assim respeitar a distância social?

“Como regra geral, a resposta é sim - mas depende muito do lugar em que você mora e da sua densidade populacional. Se quando você corre ou pedala é fácil manter-se distante de outras pessoas (pelo menos 2 metros) e não estiverem em vigor restrições aos movimentos fora de casa ou uma quarentena, então pode-se dizer que, em geral, é seguro se exercitar ao ar livre. Por exemplo, se você vive nas proximidades de uma grande área florestal, na zona rural ou na montanha e o espaço para se deslocar for grande, faça exercícios como de costume, mantendo a devida distância de quem estiver passando”, afirma a Dra. Roche. “Se você tiver que ficar em casa, por outro lado, este pode ser o momento para usar a criatividade e se divertir. Experimente uma nova rotina de musculação, suba e desça as escadas ou brinque de pega-pega com os seus filhos. Considerar o movimento como exercício pode ajudar a reformular a maneira como estruturamos as nossas rotinas atuais."

E o que acontece com o esqui, o surf, a escalada ou os outros esportes de verão e de inverno?

Se você puder realizá-los dentro das normas que estabelecem uma certa distância das outras pessoas e minimizando a sua exposição ao vírus, então pode praticá-los mas, ainda segundo a Dra. Roche, é preciso ter cuidado. “Esta é a melhor época do ano para esquiar em algumas partes do mundo, mas as estações de esqui, teleféricos e os vários meios de transporte turístico podem ser um terreno fértil para a transmissão do vírus e já observamos que algumas estações de esqui estão parando as suas atividades de maneira proativa. Além disso, agora é o momento de tentar evitar uma lesão que requer atenção médica ou serviços de emergência.”

Se não posso me exercitar ao ar livre, quais são as minhas outras opções?

Sete dos 32 tipos de atividades do Strava podem ser praticadas em ambientes fechados e por conta própria. Agora é a hora de aprender a fazer musculação, experimentar uma aula de yoga online ou tirar o pó do rolo de treino, do simulador de remo ou da esteira. O Strava recomenda vários aplicativos que podem ajudar você a atender às suas necessidades de movimento estando em casa. Para ver uma lista completa, visite https://www.strava.com/apps/indoor.

Quais são as indicações gerais sobre os treinos e os eventos esportivos neste momento?

"Deixe os cumprimentos com as mãos de lado, evite que o seu suor tenha contato com outras pessoas e esteja atento à distância interpessoal, tanto em ambientes fechados quanto ao ar livre. Mesmo se você não estiver em um grupo de risco ou se sentir bem, é necessário tomar todas as precauções: limitar a propagação do vírus é o nosso dever com os atletas da nossa comunidade e com a população em geral. Manter uma mentalidade de atleta também ajuda. Dado que as provas e eventos esportivos estão sendo adiados ou cancelados, esta pode ser uma oportunidade para desenvolver o sistema aeróbico, trabalhar os próprios pontos fracos e voltar mais forte do que nunca.”

O que podemos fazer para nos apoiar mutuamente neste período?

Em todo o mundo, neste momento, as pessoas estão vivenciando em várias medidas sensações de medo, ansiedade e mudanças radicais em nossos hábitos cotidianos", afirma a Dra. Roche. “Nunca tinha acontecido algo parecido. Por outro lado, esta situação nos dá a oportunidade para nos apoiarmos em nossas experiências compartilhadas. Se trata de praticar o distanciamento físico em oposição ao distanciamento social e isto nos dá a oportunidade de ser ainda mais participantes da vida das pessoas. Ligue para os seus companheiros de corrida, dê mais kudos no Strava, apoie empresas locais online ou diga a alguém o quão importante esta pessoa é para você. Por mais pequena que seja a ação, todas fazem a diferença em uma comunidade esportiva coletiva.”

A equipe do Strava está seguindo estes conselhos em nossas vidas como atletas e estamos atentos a todas as recomendações de saúde e protocolos de segurança. Estamos trabalhando remotamente em todas as partes do mundo, mas permanecendo conectados por meio de videochamadas (ou com aquilo que gostamos de chamar de "camaradagem virtual") e com as nossas atividades, sempre quando possível.

Garantimos que o Strava permanecerá disponível e o apoiará durante os seus treinos e atividades. Pense na sua segurança e cuide da sua saúde e a gente logo se vê por aí (mas lembre-se de cumprimentar de longe, nada de tocar as mãos!).